Dados Geográficos



Clima:

Subtropical. No período que compreende os meses de outubro a março, o clima se caracteriza como subtropical, ao passo que a incidência térmica nos meses de abril a setembro, permite classificar o clima de Panambi como temperado.

Topografia:

O município possui uma topografia acidentada, de difícil planejamento urbanístico. Na área campestre predominam as coxilhas com suave ondulação e reduzida presença de rochas. Na região colonial, outrora área de mata nativa, se sobressaem rincões elevados com freqüentes ocorrências de rochas. Ao longo dos rios há escarpas rochosas escavadas durante milênios pela ação das águas.

Vegetação:

O Município de Panambi situa-se na Região Fitogeográfica da Floresta do Planalto com presença de araucária. A extensão original da mata nativa abrangia principalmente as áreas situadas entre os rios Caxambu, ao sul, e o Palmeira, ao norte, envolvendo a maior parte da bacia hidrográfica do Rio Fiúza e projetando-se para oeste até as confluências do Rio Ijuí. Os dois tipos de revestimentos florísticos – as matas nativas e os campos – praticamente desapareceram ou foram modificados. Os campos foram transformados em lavouras – trigo, soja e milho principalmente e pastagens cultivadas. A originária mata nativa latifoliada, com raras presenças de agrupamentos de araucária, praticamente desapareceu, restando apenas algumas áreas reduzidas em extensão.

Algumas espécies que compõem a mata nativa de Panambi (nomes populares): açoita-cavalo, alecrim, angico-branco, angico-vermelho, aroeira, branquilho, cabriúva, cambatã-vermelho, canela-de-veado, canela-guaicá, canela-pinho, canela-preta, chal-chal (vacum), caroba, cedro-branco, cedro-vermelho, cocão, coqueiro (jerivá), corticeira, erva-mate, farinha-seca, guajuvira, guassatunga, guatambu, imbuia, ipê-amarelo, louro, mamica-de-cadela, maria-preta, marmeleiro, mata-olho, pata-de-vaca, peroba, pessegueiro, piquiá e timbó. Como frutíferas silvestres podem ser mencionadas as seguintes espécies: araçá, araticum, camboim, guabiju, guabiroba, ingá, pitanga, sete capotes, uvaia e amora.

Hidrografia:

Rio Principal - Rio Fiúza

O Rio Fiúza, outrora denominado Arroio Corticeira, tem a maior parte de sua abrangência hidrográfica situada dentro da área superficial do município de Panambi. Suas nascentes encontram-se no território do município de Santa Bárbara do Sul, a nordeste da localidade de Capão Alto. A foz é no Rio Palmeira. A bacia hidrográfica cobre uma área de aproximadamente 190 km², dos quais 150 km² situam-se em área do município de Panambi e 40 km², no município de Santa Bárbara do Sul. A extensão pode ser avaliada em mais ou menos 35 km, dos quais 32 km em território de Panambi. Pelo registro cartográfico podem ser contados, entre sangas e arroios, 59 afluentes, sendo 27 à margem direita e 32 à margem esquerda. Entre os afluentes do Fiúza, que talvez mais se tenha tornado notório, destaca-se o Arroio Moinho, à margem direita, pois seu curso inferior corta a cidade de Panambi.

(Fonte: Livro Porções de Bem Querer - 1997)



Enviar por e-mail Imprimir

Fale conosco

Mande suas críticas e sugestões para o portal

Contato

Imprensa

Se você é imprensa cadastre-se e receba as notícias fresquinhas

Cadastre-se

Curta


Av. Konrad Adenauer, 1610. Bairro Erica. - (55) 3375 3948

Horário de atendimento: Turno único: 08:00 as 14:00 - Sessões ordinárias: segundas às 19h

Visualizar mapa